A Ciproterona (Diane 35 e outros) e seus Perigos

A França, no final de Janeiro, suspendeu a venda dos medicamentos que continham em sua formulação o hormônio Ciproterona (Diane 35 e seus genéricos). Segundo as autoridades competentes o uso de tai medicamentos encontra-se associado a pelo menos 7 mortes por trombose venosa e a outros 125 casos de tromboembolias, embolias pulmonares e Acidentes Vasculares Cerebrais em pacientes com idades entre 18 e 42 anos.

As pílulas anticoncepcionais que contém a substância em questão são vendidas em cerca de 116 países, incluindo o Brasil. Além da suspensão das pílulas com Ciproterona, a Agência de Medicamentos Europeia e a FDA (Agência Americana) estão de olho naquelas que contem Drospirenona (Yaz e Yasmin), também a venda no Brasil. Recentemente, foram apresentados 4 grandes estudos, onde restou comprovado que tais contraceptivos orais podem triplicar as chances de formação de coágulos (15 casos já foram relatados). Atualmente, a Agência Europeia vem conduzindo um quinto estudo comprobatório a este respeito.

A Revista Pró-Teste afirmou que o medicamento Diane 35, do Laboratório Bayer, assim como qualquer outro contraceptivo oral que combine estrogênios e progestogênios, apresenta riscos de ocorrência de AVC e trombose venosa profunda. Já o Laboratório, ao contrário da Revista, afirma que, apesar de se encontrar ciente da suspensão do medicamento Diane 35 e de seus genéricos na França, não tem conhecimento de novas evidências científicas que o levem a uma mudança na avaliação positiva sobre a utilização e o perfil de risco-benefício do medicamento. Segundo é ressaltado pela Bayer, estudos anteriores demonstraram que eventos tromboembólicos venosos são uma ocorrência rara na população (9/10.000 usuárias de contraceptivos orais).

A indicação primária do Diane 35, ao contrário do que se pensa, não é a contracepção. mas sim o tratamento de distúrbios andrógeno dependentes, tais como a acne, alopecia androgênica, hirsutismo e SOP. E, conforme a bula do medicamento antes de se prescrever o seu uso, o médico responsável pela paciente deverá realizar uma análise clínica e genética criteriosa, levando em conta o Índice de Massa Corpórea, o tempo pelo qual o medicamento vai ser utilizado e se a paciente é fumante.

Pergunto, quantas mulheres, antes de começar a tomar o medicamento, passaram por uma análise criteriosa?Eu, que já andei por vários consultórios, dos mais renomados ginecologistas de minha cidade, nunca passei.

Então meninas, fiquem atentas às seguintes contraindicações do medicamento.

Não devem fazer uso:

- Pacientes portadoras de qualquer enfermidade que afete a circulação sanguínea, principalmente a trombose venosa;

- Pacientes sintomáticas de ataque cardíaco, “angina pectoris”, dor no peito ou de AVC;

- Pacientes portadoras de Diabete Melito que apresentem lesões nos vasos sanguíneos;

- Pacientes com icterícia, doença grave do fígado (hepatite viral ativa) ou com tumor hepático;

- Pacientes portadoras de câncer de útero, mama ou de ovários;

- Pacientes acometidas por Lúpus Eritematoso Sistêmico;

- Pacientes com Hipertensão Arterial Grave.

As pacientes deverão ficar sobre rigoroso acompanhamento médico ao fazer uso de Diane 35 e de seus genéricos, se:

- Forem fumantes;

- Forem diabéticas;

- Tiverem excesso de peso;

- Forem hipertensas;

- Portadoras de Doença Valvular Cardíaca ou de alteração do ritmo cardíaco;

- Tiverem varizes;

- Forem sedentárias;

- Consumirem álcool;

- Fizerem uso de antibióticos ou de antifúngicos orais;

- Em caso de hospitalizações prologadas;

- Em caso de histórico familiar de trombose, ataque cardíaco ou derrame cerebral ou câncer de mama;

- Sofrerem de enxaquecas constantes;

- Portadoras de Epilepsia;

- Tiverem níveis altos de colesterol e triglicerídeos;

- Tiverem doença do fígado ou da vesícula biliar;

- Tiverem Melasma (manchas escuras de coloração pardo-amarelada na pele), principalmente no rosto;

Como acontece? o hormônio da pílula altera a circulação de várias formas: aumenta a dilatação dos vasos, aumenta a viscosidade do sangue e altera o sistema de coagulação. Todas estas alterações facilitam a formação de coágulos nas veias profundas que se localizam no interior dos músculos.

Tipos de pílulas:

1) Estrógeno + Ciproterona: Artemidis 35, Climene, Diane 35, Elamax, Ferane 35, Selene, Repopil, Ciprane, Diclin e Tess.

2) Estrógeno + Levonorgestrel: elas: Ciclo 21, Cicloprimogyna, Gestrelan, Levordiol, Lovelle, Nociclin, Normamor, Ciclofemme, Miranova, Concepnor, Microvlar,  Nordette, Trinordiol, Triquilar, Neovlar, Evanor, Microginon, Neomonovar.

3) Estrógeno + Gestodeno: Adoless, Allestra 20 e 30, Avaden, Diminut, Femiane, Gestinol, Gynesse, Gynera, Micropil R21 e R28, Micropil 20, Mínima, Mirelle, Siblima, Tamisa 20 e 30, Previane, Tantin, Fertnon, Alexa, Harmonet, Lizzy, Ciclogyn, Generis, Minesse, Minulet, Primera, Dellax, Minigeste, Tri-Gynera, Tri-Minulet.

4) Estrógeno + Drospirenona: Yaz, Yazmin, Elo, Elani Ciclo, Dalyne, Iumi.

5) Estrógeno + Desogestel: Mercilon, Mercilon Conti, Femina, Gestradiol, Desodiol, Primera 20 e 30, Minian, Malu, Levogen, Gracial, Microdiol, Marvelon

6) Estrógeno + Linestrenol: Anacyclin.

7) Estrógeno + DI- Norgestrel: Anfertil, Primovlar.

8) Estrógeno + Noretisterona: Trinovum, Ciclovulon

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s