Reiki e Infertilidade

Como bem se sabe, praticamente metade dos casos e infertilidade são devidos a problemas hormonais e problemas na ovulação. Depois, cerca de 30% dos casais têm problemas físicos graves.

Outra das causas da infertilidade é o Stress. Muitas vezes, este aumenta todos os problemas físicos já existentes. E, com o passar do tempo e com os incontáveis testes de gravidez negativos, o stress vai aumentando. Como consequência disso, aparecem os desequilíbrios hormonais e, com eles, a infertilidade, que leva a mais stress.

A fertilidade requer um equilíbrio de hormonas para a produção, libertação, fertilização e implementação do óvulo. O stress funciona como desestabilizador em toda esta equação. Muitos estudos indicam o stress como o principal responsável por alterações na ovulação, alterações na duração dos ciclos menstruais e aumentos dos espasmos nas tubas uterinas.

O Reiki pode ajudar e muito neste caminho. E o que é o Reiki? O Reiki é um tratamento de cura natural que se baseia na canalização de energia positiva na busca da saúde global. Ele pode sim promover a melhora das chances de engravidar, minimizando problemas de saúde e condições que levam à infertilidade.

É utilizado para cura de doenças físicas, mentais e emocionais, equilibra e harmoniza os chacras (pontos de entrada e saída de energia), fazendo com que sejam desbloqueados, pois o bloqueio dos mesmos, muitas vezes, é o ponto de partida para as doenças.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), já recomenda o método Reiki e outras práticas energéticas como complementares a medicina tradicional.  A OMS reconhece que 85% das doenças conhecidas, poderiam ser tratadas sem o uso de medicamentos alopáticos, principalmente com a mudança de hábitos, de costumes e atitudes. Complementares, porque a terapia vibracional não substitui a medicina convencional e vice-versa. Cada uma delas atua em diferentes campos, unindo forças para melhorar as condições de vida dos seres humanos e do Universo.

Para a obtenção de melhores resultados o tratamento deverá ser realizado por ambos os parceiros.

Como escolher o seu mestre de Reiki?Escolher um bom mestre reikiano, independe de sua linhagem (tradicional, essencial, tibetana, etc), o mais importante é se informar sobre seu trabalho perante a sociedade global e fazer contato com ele(a) para verificar se há uma verdadeira empatia energética, muito importante para a ligação que com ele(a) vai estabelecer desde o momento da sintonização.

Como funciona?Para se tornar um canal de energia Reiki, uma pessoa precisa apenas ser iniciada (sintonizada) por um Mestre de Reiki devidamente habilitado. As vantagens que o método de Reiki apresenta, em relação a outras terapias energéticas, são inúmeras. Pode ser usada todos os dias, em todos os lugares. O método não exige ferramentas ou equipamentos especiais, assim como dispensa a necessidade de um ambiente preparado exclusivamente para a sua aplicação. Basta o toque das mãos do Reikiano no seu próprio corpo, ou no corpo de outra pessoa.

A energia Reiki funciona ao passar pela parte afetada do nosso campo energético elevando o nosso nível vibratório dentro e fora do nosso corpo físico, onde pensamentos e emoções estão alojados na forma de nódulos energéticos que impedem o fluxo normal de energia vital.

A quantidade de energia Reiki não pode ser manipulada pelo terapeuta, ela é determinada por quem a recebe. Assim, não há forma de ocorrer um excesso (overdose) numa aplicação. No momento em que a região se equilibra, deixa de solicitar energia. Efeito semelhante ocorre com a qualidade da energia Reiki emitida. Quem a determina é a região em desarmonia do receptor. Cada região exige uma energia com ressonância diferente.

Caso de Sucesso:

B. e G. 6 anos de tentativas: logo um mês depois de termos começado a tentar engravidar, surgiram duas risquinhas num teste de farmácia que confirmaram que o novo ser tão desejado vinha a caminho. Mas o destino não quis, e 9 semanas depois, perdi o bebê.
Os anos foram passando e o bebê teimava em não vir. Fizemos tratamentos, juntamos as nossas poupanças para, já em desespero, lutar por aquilo que sabíamos ser nosso por direito. E mais uma vez nada.
E, quando desistimos, nesse mesmo mês mais um teste com duas risquinhas rosa se apresentou a mim. A felicidade brotou dos nossos corações, lado a lado com o medo de uma nova perda. Medo esse que se confirmaria 8 semanas depois.
Resolvi buscar a felicidade na família, nos amigos, na natureza, na leitura. Procurei livros de auto ajuda, e num dia como outro qualquer, uma colega de trabalho falou-me no Reiki.
Nunca tinha ouvido falar mas resolvi ir experimentar. Porque não? Pensei eu. Saí de lá outra. Foi o princípio de tudo. De tudo o que sou hoje em dia.
Durante estes meses que passaram num ápice, não desisti do meu sonho. Antes compreendia que tudo aconteceu por um motivo, e mesmo sem a compreensão de muitos, agradeci a todos os Seres de Luz por tudo o que eu passei. Sem isso, não seria a pessoa que sou hoje.
E assim vivi feliz, realizada, completa, mesmo sem aquela parte que me faltava, porque no meu íntimo sabia que um dia, um Ser muito especial, estaria destinado a ser meu filho. Um dia, quando o Universo achasse que era a altura certa, que eu estaria preparada para receber esse maravilhoso Ser.
E assim foi.
No ano passado, em Abril, preparava-me para receber uma amiga que vinha fazer uma sessão de Reiki comigo, mas antes de montar a marquesa, resolvi, por descargo de consciência, fazer um teste de gravidez.
Não tinha a mínima esperança, até porque já estávamos inscritos para novo tratamento, e longe de mim, que mais uma vez me fossem aparecer as tão desejadas duas risquinhas cor de rosa.
Mas o Universo assim quis, e naquela tarde já não realizei a sessão de Reiki, porque descobri que estava grávida. E desta vez eu sabia que sim. Eu sabia que ia dar certo, eu sabia que tudo iria correr bem, que não iria ter sustos, nem medos.
Vivi, durante 40 semanas, um dia de cada vez. Saboreei cada minuto da vida do meu filho na minha barriga, fosse mais um dia, ou fosse o último. Seria o que tivesse que ser.
E assim foi. No dia 30 de Dezembro de 2009 às 19 horas e 27 minutos, passados 6 anos, dei à luz o grande amor da minha vida, o grande sonho. O meu anjo…Gabriel!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s