Histeroscopia Diagnóstica/Cirúrgica

A histeroscopia é a chave para detectar lesões precursoras do câncer endométrico.

Na pesquisa das causas de infertilidade e abortamento, a histeroscopia é um dos principais exames. Afinal, as condições perfeitas do interior do útero determinam uma boa evolução de uma futura gravidez.

O exame permite a visualização da cavidade uterina por meio da endoscopia, além da, observação do canal cervical e da vagina. Ele pode ser feito em ambulatório, sem o uso de anestesia e sem internação.

Ele proporciona um diagnóstico mais precoce e eficaz sobre o desenvolvimento de algumas patologias uterinas,  permitindo ao médico acompanhar a evolução clínica das pacientes portadoras de hiperplasias endometriais, sob tratamento hormonal, patologia que exige um cuidado e uma ampla investigação. Ainda, é indicado para identificação e localização de restos ovulares após abortamentos e acompanhamento da doença trofoblástica gestacional.

O exame deve ser marcado com o ginecologista entre o 8º e o 15º dia do ciclo menstrual, tendo a duração aproximada de 20 minutos e pode ser um pouco doloroso. A primeira fase do ciclo menstrual é propícia para realização desse exame, pois permite uma visualização apurada do canal cervical. O endométrico se apresenta mais fino e plano nesse período proporcionando uma imagem com maior qualidade. Além disso, esse estágio é fundamental para a entrada do aparelho pelo orifício interno do colo que está um pouco maior, facilitando a passagem.

Em outros estudos, como o caso da infertilidade o ideal é fazer a histeroscopia após o 15° dia de menstruação.

A paciente deve estar em posição ginecológica e não pode estar menstruada.O procedimento ocorre com a introdução do histeroscópio pela vagina que chega até a cavidade endometrial, provocando algum desconforto no abdômen como se estivesse menstruada. Em alguns casos, o médico pode ter que recorrer a medicamentos, anestesia local ou geral; quando há pequenos pólipos, miomas submucosos, pólipos, sinéquias (aderência intra-uterina) ou septoplastia (tratamento de septos intra-uterinos) a retirada ou corrreção da lesão pode ser feita no mesmo ato, sem necessidade de internação, mas neste caso o tratamento recebe o nome de histeroscopia cirúrgica.

Após o histeroscópio entrar na vagina com uma câmera acoplada, ele transmitirá imagens até um monitor de TV e até mesmo a paciente poderá acompanhar o seu exame em tempo real. Em seguida ela poderá retornar às suas atividades cotidianas, sempre seguindo as orientações de seu médico.

2 Comentários

2 pensamentos sobre “Histeroscopia Diagnóstica/Cirúrgica

  1. Eu gosto muito de vir ao seu blog e dar uma olhadinha em suas postagens, inclusive já disse para diversos de meus amigos fazerem o mesmo.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s