Biópsia Testicular

Indicada para diferenciar os quadros de Azoospermia Obstrutiva e Azoospermia por Falência Germinativa, como valor preditivo para obtenção de espermatozoides para ICSI.

Homens com infertilidade devido à azoospermia não obstrutiva — falta de produção de espermatozoide pelos testículos, devido a defeitos congênitos dos testículos ou danos sofridos por eles — podem se beneficiar com a técnica de biópsia testicular.

O procedimento consiste na extração de amostra do tecido dos testículos, que permite identificar se há espermatozoides para a realização da fertilização in vitro. É efetuada uma pequena incisão na pele e um pequeno pedaço do tecido do testículo é removido. As amostras são observadas pelo microscópio para verificar a existência de espermatozoides. Após verificar a presença de espermatozoides, será realizada a fecundação dos gametas (espermatozoide e óvulo) em laboratório para, assim, formar o embrião que será implantado no útero.

O procedimento é invasivo e pode ter resultado positivo em alguns casos. A biópsia do tecido testicular aumenta as chances de homens com problemas de fertilidade serem pais, mesmo aqueles com problemas graves, como testículos atróficos. As principais complicações agudas seriam o hematoma escrotal e a infecção.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s