Gardnerella vaginalis

O organismo humano, desde o nascimento, entra em conato com germes que vão tomando lugar na pele e nas cavidades, isto caracteriza a Flora Microbiana Normal, posto que ela é responsável pelo equilíbrio harmônico do organismo. Infelizmente, há algumas condições que desfazem este equilíbrio como: infecções, uso de antibióticos, stress, depressão, gravidez, uso de DIU, duchas vaginais sem recomendação médica.

Quando uma ou mais delas esta presente, e diga-se de passagem no caso dos treinantes várias delas são muito comuns, pode ser verificada a ocorrência da Vaginose Bacteriana ou  da Vaginite Inespecífica nas mulheres e da Uretrite ou da  Balanopostite (inflamação do prepúcio e glande) nos homens, por Gardnerella vaginalis.

A Gardnerella vaginalis é uma bactéria, do grupo constituinte da Flora Vaginal Normal, que é encontrada em cerca de 20 a 80% das mulheres sexualmente ativas. Quando qualquer um dos desequilíbrios relatados acima acontece, pode ocorrer a predominância desta bactéria que em associação a outros germes também presentes na Flora Vaginal pode gerar um quadro de vaginose bacteriana.

Quadro este, diferente da vaginite inespecífica, onde ocorre uma verdadeira infecção dos tecidos vaginais. Na vaginose causada por Garnerella vaginalis pode-se nem mesmo ter manifestações clínicas ou quando estas ocorrem são caracterizadas por um corrimento homogêneo amarelado ou acinzentado, com bolhas esparsas em sua superfície e com um odor ativo desagradável. Pode ainda, haver coceira vaginal, mas isto não é comum; e, também depois de uma relação sexual pode ocorrer a liberação de odor semelhante ao de peixe podre.

No homem a uretrite é, na maioria dos casos, assintomática e em raros casos precisa de tratamento; quando há sintomas, este são coceira e um leve ardor miccional.Em alguns casos verificou-se secreção uretral. No homem contaminado é que podemos falar efetivamente que se trata de uma DST.

Complicações/Consequências
Infertilidade. Salpingite. Endometrite. DIP. Ruptura prematura de Membranas. Aborto. Aumento do risco de infecção pelo HIV se houver contato com o vírus. Há aumento também do risco de se contrair outras infecções como a gonorréia, trichomoníase etc. Durante a gestação pode ser causa de prematuridade ou RN de baixo peso.

Transmissão
Geralmente primária na mulher. Sexual no homem. Pode ocorrer também transmissão pelo contato genital entre parceiras sexuais femininas.

Período de Incubação
De 2 a 21 dias.

Diagnóstico
Pesquisa do agente em material vaginal e/ou uretral. A interpretação do resultado deve ser associado à clínica.

Prevenção
Camisinha. Evitar duchas vaginais, exceto sob recomendação médica. Limitar número de parceiros sexuais. Controles ginecológicos periódicos.

1 comentário

Um pensamento sobre “Gardnerella vaginalis

  1. Estava navegando pela internet quando resolvi entrar no seu blog, eu realmente gostei muito de ler suas postagens, parabéns.
    Vou assinar seu feed e esperar por uma nova postagem em breve.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s